#014 Se está na internet é verdade

Reproduzir

Alô, alô! “Ciência comprova que 87% das notícias que circulam atualmente em correntes de Whatsapp são falsas e que 93% dos dados e estatísticas em notícias não possuem fonte citada!”. Neste episódio vamos debater um pouco como as notícias falsas se espalham pela internet, qual o problema disso e como fazer para identificar se uma notícia é confiável ou não.

 

Comentários, críticas, sugestões? Email: contato@alociencia.com.br

facebook.com/alociencia  |  twitter.com/alociencia  |  instagram.com/alociencia

Não esqueça de também enviar seu áudio para participar do nosso programa: Whatsapp/Telegram: (11) 94887-0901

 

Quer contribuir com nosso projeto?

Apoia-se: https://apoia.se/alociencia

Patreon : https://www.patreon.com/alociencia

Muito obrigado às pessoas que colaboram com nosso projeto: Aline Macedo, Enia Trovó, Felipe Arnoni, Henrique Kurosaki, Kyoshi Beraldo, Masashi Inoue, Mayra Sato e Renata Araújo.

 

Referências deste programa e materiais úteis:

  1. Alô, Ciência? – #001 Por que divulgar Ciência?
  2. O prejuízo dos boatos para a ciência
  3. Zika: “Brigada” Anti-Boato (#Pirula 125.2) 
  4. 7 Passos para Detectar Notícias Falsas | Primata Falante 
  5. Seu cérebro prefere as notícias que lhe dão razão. Não gostou? Há provas
  6. Perigos dos sites e notícias falsas (em inglês)
  7. Minutos Psiquicos – Ver para crer ou crer para ver?
  8. Sites que checam a veracidade das notícias : e-farsas.comboatos.org | snopes.com | agência lupa

 

Dicas culturais

Arnoni: Meio intelectual, meio de esquerda – Antônio Prata (Editora 34, 2010)

Caramelo: videocamp.com e O nevoeiro (EUA, 2007)

Marx: 3% (Netflix, 2016)

 

Informações

  • PUB-Sampa: 31/03/2017 – 18h30, Faculdade de Saúde Pública da USP
    • Evento: https://www.facebook.com/events/266453790472712/
  • Marcha pela Ciência: 22/04/2017 – 14h00, no Largo da Batata em São Paulo
    • Site: http://marchapelacienciasp.com/
    • Evento: https://www.facebook.com/events/1898288730411991/
  • Pint of Science: 15, 16 e 17 de maio de 2017.
    • Site: http://posbrazil.wixsite.com/posbrazil

 

Agradecimentos

Lucas Andrade (@lukeraandrade) e Gollum (@jfotxt) pela arte, nossos apoiadores pelo suporte financeiro e Audiovisual do IB-USP pelo apoio técnico.

 

Musicas do Episódio

Scott Holmes – Arcade Paradise
Poddington Bear – A1 Rogue
Gillycuddy – Springish
Ryan Little – Damage
Poddington Bear – Modest House
Broke for Free – Feel Good
Tim Evans – Lights That Glow
Steve Combs – All Your Faustian Bargains
Scott Holmes – Happy Go Lucky

 

  • Quanto a questão de papers falsos, segue esse link pra vocês verem
    http://news.mit.edu/2015/how-three-mit-students-fooled-scientific-journals-0414

    • alociencia

      Olá, Caio.
      Muito obrigado pela referência. Vamos ler essa notícia e comentá-la na caixa de mensagens do no nosso próximo episódio!

      Obrigado e até mais! 😉
      Alô, Ciência?

  • Estou muito ansioso pro próximo episódio já que lerão meu e-mail =D!!!

    Eu escrevi cada parágrafo depois que ouvi os episódios, comentários breves mesmo, mas de verdade não imaginei que vocês fossem ler pq quando vi ficou um texto grande e consumiria muito tempo de gravação de um episódio futuro, pensei que fossem me responder por e-mail e ficar um contato “fora da programação”.

    Posso comentar sobre o #14 também?

    Eu tomo cuidado com notícias falsas e me identifiquei muito com vocês, pelo que percebi mais ou menos a mesma idade (tenho 24 anos), e somos a geração que teve msn, Orkut, estamos na internet já há uns 10 anos e somos vacinados com notícias de “Whatssapp será pago”. Coisa que geração dos nosso pais se assustam por causa de uma inocência virtual.

    Apesar de eu ter um viés político forte eu também tenho cuidado com o que leio, ainda mais no Brasil dos últimos anos. Assim como o Trump/Hillary, boa parte do leio sobre o Bolsonaro é mentira, seja falando bem ou mal dele.

    Me desculpem se estiver enganado mas ouvi alguém dizer que mentiras podem derrubar um presidente, até esse ponto concordo, porém entendi que o participante (sério, não lembro agora se foi o Caramelo, o Arnoni…) quis dizer que isso aconteceu no Brasil. Discordo veemente pois a presidente Dilma cometeu crime de responsabilidade e foi provado.

    Entretanto, mesmo sendo favorável ao impeachment, na época recebi um lista de “13 crimes do passado da Dilma” ou algo assim. Eram tópicos muito absurdos e quando disse pra um colega (também contrário àquele governo) que parecia mentira ele falou algo como: “Vai defender a presidenta agora é?”. Enfim discutir política é delicado e eu passei a evitar também.

    Sobre porcentagens lembro de uma frase do Homer Simpson genial: “As pessoas inventam estatísticas para provar qualquer coisa. 40% das pessoas sabem disso.” HAHAHAHAHA Não preciso dizer mais nada.

    Filho do Lula compra “Alô, Ciência?”! Essa notícia é fácil de criar pois um dos filhos dele era dono da Play Tv, é só inventar que ele está investindo na mídia Podcast!

    Por fim vi uma vez o Cid Cidoso contando a história de que a Coreia do Norte ganhou a Copa de 2014; descobriram porque quando o vídeo viralizou perceberam que o sotaque dos vídeos era sul-coreano! Até alguém perceber isso…hahahahahahahaha

    Esqueci de falar do PatreOn. No momento não estou empregado e portanto qualquer gasto fora do orçamento precisa se pensar duas vezes. Espero em breve poder contribuir com algum valor, por hora o que posso e estou fazendo é compartilhar em redes sociais e divulgar pros amigos.

    Valeu galera, acabou as fichas.

  • Saudações.
    Como comentei meio rapidamente no Facebook eu lembro mais ou menos do caso da Escola base,lembro que foi um caso que explodiu rápido e depois saiu da mídia e nunca mais se falou sobre isso.Mas a internet é uma coisa linda,e graças a ela podemos ver que tudo foi provavelmente culpa da irresponsabilidade da mídia e o despreparo dos investigadores,para quem quiser tem alguns textos que explicam um pouco o assunto.
    http://jornalggn.com.br/noticia/o-caso-escola-base-20-anos-depois
    http://justificando.cartacapital.com.br/2014/12/10/da-serie-julgamentos-historicos-escola-base-a-condenacao-que-nao-veio-pelo-judiciario/
    Aqui uma coletânea
    https://www.google.com/webhp?sourceid=chrome-instant&rlz=1C1AVNE_enJP673JP673&ion=1&espv=2&ie=UTF-8#q=caso+da+escola+base
    E o caso da pessoa espancada por um boato foi uma mulher que foi lixada (espancada até a morte) por um boato sobre “BRUXARIA” em uma página do Facebook.Mais um caso de irresponsabilidade por parte de quem se coloca na posição de levar a informação para a população.
    Tem uns links para quem quiser ler a respeito.
    http://g1.globo.com/sp/santos-regiao/noticia/2014/05/mulher-espancada-apos-boatos-em-rede-social-morre-em-guaruja-sp.html
    http://g1.globo.com/sp/santos-regiao/noticia/2014/05/dono-de-guaruja-alerta-nao-se-diz-culpado-e-afirma-receber-ameacas.html
    Aí você pensa que com esses casos as pessoas aprenderam a ser mais cuidadosas e lê isso.
    http://g1.globo.com/rj/regiao-dos-lagos/noticia/2017/04/multidao-cerca-carro-e-tenta-linchar-casal-suspeito-de-sequestrar-crianca.html
    Esse último caso ainda não está bem esclarecido,mas aparentemente foi mais uma daquelas “brincadeiras”.

    Agora imaginem quantos casos mais devem existir que nós não ouvimos falar,quantas pessoas tiveram a vida destruída por boatos,quantos devem ter morrido por acreditar em falsas afinações e conspirações que circulam na internet.

    Obs.Tem que rolar o episódio sobre conspirações,vou mandar até um e-mail com o meu currículo para participar.hehehe

  • Ps. Coloquem o Disqus para comentários,é mais prático e dá para corrigir os erro que eu cometo na digitação.hahaha

    • alociencia

      Valeu pelos comentários e sugestões, Masashi! Vamos olhar o Disqus para ver se conseguimos colocá-lo aqui!

  • Douglas Duqueza

    Fala pessoal.. Mais um episódio riquíssimo, estão de parabéns!

    Somo aqui com um link que comenta de sobre a evolução do Google mediante as Fakenews.
    https://olhardigital.uol.com.br/noticia/agora-voce-pode-usar-o-google-para-verificar-se-uma-noticia-e-falsa/67351

    E assim… um dos fatores mais preocupantes dentro das fakeNews, é a reação dos algorítimos dentro das plataformas de conteúdo (Facebook, Linkedin, Twitter, portais etc…)

    Vejam:

    Os algoritmos de recomendação dentro das redes sociais atuam de forma ativa no processo de formação de labirintos informacionais, ou popularmente chamado “Bolhas sociais”. Através de seus princípios de funcionalidade os algoritmos atuam com base nas informações cedidas pelo próprio usuário para recomendar mais conteúdo do mesmo universo.
    A efetivação deste processo em ciclos gera a bolha, na qual o usuário em questão se encontra em uma rede de conteúdo exclusivamente do mesmo universo. Este processo também é aplicado no ciclo de amizades, da qual os amigos que estarão presentes neste universo, denominado “Time line” são aqueles que mais se enquadram neste universo de conteúdo, ponderado pela frequência e o quão recente as interações dos mesmos. Ainda com a influência de micro ações como curtidas, compartilhamentos, porcentagem de visualização de um vídeo, dentre outras que juntos formam o denominado “Big data” (série de dados em massa que alimentam inteligências artificiais, que por sua vez executam decisões cognitivas que visão prever estatisticamente comportamentos e tendências). É neste ambiente que o usuário da rede social é exposto a uma realidade extremamente customizada e direcionada ao comportamento apresentado inicialmente por este usuário e dificilmente deletado dos servidores que alimentam os algoritmos.
    Este cenário infere na postura social dos usuários da rede social, tendo em vista o tempo de permanência no site e o grau de engajamento apresentado pela maioria dos usuários. Na qual através de uma time line customizada e com amigos que comungam da realidade apresentada, os usuários se deparam com um universo que ausentam conflitos de opiniões, gostos e sentimentos, diferente da realidade off-line que constantemente apresenta de forma saudável o questionamento e a oposição (Pilares de evolução científica e social). Este ambiente é projetado e estruturado através dos algoritmos de recomendação, sendo pilares das consequências comportamentais destes usuários. Quanto mais engajado com este universo customizado mais distante da realidade fora do ciber espaço, ou off-line, o usuário fica. Ou seja, quanto mais penetrado mais complexo é “sair” deste labirinto informacional.
    A presença de algoritmos de recomendação está cada vez mais presente no cotidiano, desde as músicas que ouvimos no Spotify pela manhã até os caminhos que seguimos até o trabalho utilizando o Waze, ou até mesmo as mais rotineiras tomadas de decisões da Bovespa. Esta é uma realidade mais que tangível e promissora, o questionamento válido é o quão ético tem sido as aplicações destes algoritmos e se a realidade por ele apresentada interfere nas relações da sociedade. O quão próximo das ciências sociais a tecnologia tem evoluído? Estes racionais são a base da criação de inteligências artificiais que em um futuro próximo serão motoristas de carros autônomos, tomadores de decisões de empresas, auxiliares de atividades rotineiras como o tipo de alimento a se consumir. Pelo pouco da evolução que temos acompanhado nos últimos anos, estamos caminhando para uma realidade na qual o poder do Big data ou o que Bauman classificaria de vigilância líquida tem sido utilizado apenas para reforçar o constante consumo através das comunicações digitais e a ética e legislação da sociedade tem se demonstrado distantes dos fundamentos desta tecnologia que será praticamente uma extensão de nossos corpos. Hoje presente minimamente em redes sociais e com uma inferência comportamental complexa, no futuro estaremos expostos e dependentes de tecnologias que podem não comungar dos valores construídos na sociedade, apenas pelo fato de a sua fundação ser desconexa da realidade que construímos, mas que não conseguimos controlar dentro do ciber espaço.

    • Douglas Duqueza
      • alociencia

        Olá, Douglas. Ficamos felizes que tenha gostado do episódio!
        Além disso, obrigado pela contribuição com as referências. É muito legal ver que grandes empresas como Google e Facebook estejam lutando contra Fakenews, entretanto, devemos ficar atentos ao modo como isso será feito mesmo e quais algoritmos e métodos serão utilizados. Como você mostrou isso pode ser perigoso e esbarra em questões éticas da comunicação digital.

        Obrigado novamente pela contribuição (nos deu ideias para futuros episódios hahaha)
        Abraços 🙂

        • Douglas Duqueza

          Fala pessoal… Hmmm, fiquei curioso ein!? Hehe.

          Eu que agradeço pelo projeto que vocês estão construindo, isso é lindo de se ver… Sei o quanto é complicado manter projetos como este, força e fé que vai dar tudo certo!
          Se puder ajudar em algo estou sempre por aqui.

          Mais uma vez parabéns!